Pular para o conteúdo principal

Os livros de Marketing mais vendidos em 2008

Considerado a bíblia do Marketing no mundo inteiro, Administração de Marketing é o livro mais vendido sobre o assunto no Brasil em 2008. Um levantamento exclusivo realizado pelo Mundo do Marketing mostra a obra de Philip Kotler e Kevin Keller no topo da lista dos 10 livros de Marketing mais vendidos neste ano.

O Top 10 foi elaborado a partir do ranking de livros de Marketing e Negócios mais vendidos nas livrarias Saraiva, Siciliano, Fnac, Cultura e no site Submarino. Philip Kotler aparece também na segunda posição, com Princípios de Marketing, escrito ao lado de Gary Armstrong. Na terceira colocação no ranking do Mundo do Marketing está outro autor celebrado mundialmente, Paco Underhill, com Vamos às compras! A ciência do consumo.

A surpresa entre os livros mais vendidos em 2008 vem logo em quarto lugar. Google Marketing, um guia definitivo de Marketing Digital é de autoria do brasileiro Conrado Vaz, que divide com Francisco Alvares a distinção de serem os únicos autores nacionais na lista. Trade Marketing, a conquista do consumidor no ponto-de-venda aparece na décima posição.

Outro livro no ranking que chamou atenção foi Repensando a saúde, estratégias para melhorar a qualidade e reduzir os custos. A obra é de Elizabeth Olmsted Teisberg e Michael Porter, conhecido pensador de Marketing, mas que neste trabalho focou no setor de saúde. Veja a lista completa a seguir e a sinopse dos livros.


Administração de Marketing
Quando a primeira edição deste livro foi publicada, em 1967, lançou conceitos inovadores que mudaram o modo como as pessoas viam o marketing. Mais de 40 anos depois, na 12ª edição, ele continua a surtir o mesmo efeito - tópicos como Marketing holístico, brand equity e Marketing experimental prometem fazer com que as pessoas invistam em uma perspectiva mais ampla e integrada do Marketing.

É exatamente essa capacidade de antecipar tendências que faz de Administração de marketing o livro de referência da área em todo o mundo. De fato, ao conseguir se manter sempre atualizado, acompanhando as mudanças no mercado e adaptando-se a elas, esta obra exerce uma das premissas básicas do marketing: a inovação constante.

Princípios de Marketing
Alinhado com o que há de mais inovador, este livro trata o Marketing como uma filosofia que orienta a organização e direciona seus esforços tanto para a criação de valor para o cliente como para a captação de valor do cliente para a empresa.

Baseado em um quadro conceitual de valor e relacionamento com o cliente, que traduz a essência do marketing atual, ele discute temas como construção e gerenciamento de marcas fortes e criadoras de valor, administração do retorno das ações para capturar valor em troca, domínio de novas tecnologias de marketing e marketing socialmente responsável. Como complemento aos assuntos abordados, a seção "Panorama brasileiro" apresenta casos novos e atuais, aproximando a teoria apresentada à nossa realidade.

Vamos às compras! A ciência do consumo
Este livro é um retrato bem-humorado, crítico e irônico dos shoppings centers. Paco Underhill expõe seu conhecimento sobre essa poderosa máquina geradora de consumo, descrevendo em detalhes o comportamento do consumidor, as decisões de compra e suas razões. A Magia dos Shoppings investiga a forma como os consumidores utilizam os shoppings e o que leva alguns destes estabelecimentos ao sucesso e outros ao fracasso total.

Através da visão crítica e minuciosa de Paco Underhill, os leitores são levados a surpreendentes descobertas sobre sua maneira de proceder, atingindo uma compreensão maior dos padrões de comportamento, às prioridades estabelecidas no ato da compra, à necessidade de atender a desejos de consumo e, principalmente, como são conduzidas as finanças - e, conseqüentemente, as vidas – dos consumidores.

Google Marketing - um guia definitivo de Marketing Digital
Fruto de um trabalho de pesquisa prática e teórica ao longo dos últimos cinco anos sobre como a internet está mudando a rotina de marketing das empresas, o livro mostra o conhecimento adquirido do ponto de vista do marketing de maneira acessível e objetiva.

O livro trata de assuntos como propaganda georreferenciada, publicidade em blogs, como e por que ficar na primeira página do Google, como usar a web 2.0 como forma de se relacionar com o seu público-alvo, como planejar e desenvolver uma campanha de Marketing Viral eficiente, como mensurar o ROI de ações de marketing digital e outros assuntos de extrema importância para quem quer dominar e conquistar market-share neste novo mundo digital.

Tudo o que você pensa, pense ao contrário
Com charme e humor, o livro ensina por que podemos investir em decisões impetuosas, subverter hierarquias e dar adeus aos hábitos corporativos como etapas do crescimento na carreira e na vida. Com base na experiência de seu brilhante desempenho como publicitário, o autor mostra como o risco pode ser o maior fator de segurança. Para isso aponta os benefícios de tomar as decisões consideradas menos razoáveis.

Paul Arden argumenta que "o problema de tomar decisões sensatas é que todo mundo está fazendo o mesmo". Ele explica "por que se deve ser precipitado" e desdenha dos ritos universitários, suas pós e MBAs, dando boas razões para se "aprender na escola da vida". Aponta para uma ruptura com códigos e comportamentos consagrados e acena com provocações que conferem a confiança necessária para se tomar decisões arriscadas - aquelas que podem levar a desfrutar do trabalho e da carreira de uma forma mais criativa, arrojada e singular do que se esperava.

Repensando a saúde - Estratégias para melhorar a qualidade e reduzir os custos
Um dos grandes especialistas mundiais em estratégia, Michael Porter debruça-se sobre um tema atual e de grande importância para indivíduos, profissionais, serviços e instituições da saúde: as crescentes dificuldades dos sistemas e dos próprios pacientes em todo o mundo. Nesta obra que está alcançando grande repercussão mundial, Porter e sua colega, Elizabeth Teisberg, propõem uma mudança de rumos no modelo vigente.

A cauda longa: do mercado de massa para o mercado de nicho
Chris Anderson, editor-chefe da revista Wired, explorou pela primeira vez o fenômeno da Cauda Longa em um artigo que se tornou um dos mais influentes ensaios sobre negócios de nosso tempo. Usando o mundo dos filmes, dos livros e das músicas, mostrou que a Internet deu origem a um novo universo, em que a receita total de uma multidão de produtos de nicho, com baixos volumes de vendas, é igual à receita total dos poucos grandes sucessos.

Anderson mostra como chegamos a esse ponto e revela as enormes oportunidades daí decorrentes: para novos produtores, para novos agregadores e para novos formadores de preferências. Ele também analisa a economia da reputação; o fim dos estoques; o efeito Wal-Mart; o poder da produção colaborativa e a ascensão de uma grande cultura paralela.

E ainda demonstra como a economia da Cauda Longa se aplica a indústrias tão díspares quanto brinquedos, propaganda e utensílios de cozinha. Finalmente, sugere a observância de nove regras para atuar na Economia de Cauda Longa. Em outras palavras, oferece um vislumbre de um futuro que já está presente.

Invasão de campo - Adidas, Puma e os bastidores do esporte moderno
No início da década de 1920, os irmãos Adi e Rudolf Dassler inovaram ao criar uma fábrica de calçados destinados exclusivamente à prática de esportes. As dificuldades e traições mútuas vividas durante a Segunda Guerra na Alemanha acirraram a briga pelo controle da sociedade e levaram a uma separação drástica: nasciam a Adidas e a Puma, e o mundo dos esportes nunca mais seria o mesmo.

O livro mostra negociações escusas, casos surpreendentes (muitos dos quais apresentados pela primeira vez) e exemplos de lealdade e superação, bem como de tino empresarial. Expõe os bastidores de uma rede que envolve grandes jogadas de marketing, concorrentes de peso como Nike e Reebok, tramas políticas, cifras multibilionárias, inovações técnicas e celebridades internacionais – no processo de globalização do esporte.

Cirque du Soleil - A reinvenção do espetáculo
Criatividade e a capacidade de inovação são fatores indispensáveis para o sucesso, tanto nos negócios quanto em inúmeros outros aspectos das nossas vidas. Neste livro, Lyn Heward, ex-presidente de conteúdo criativo do Cirque, convida os leitores para um mergulho no universo e nas idéias do Cirque du Soleil por meio da história de um homem comum, que parte em busca de um sentido para seu trabalho e sua vida.

Este livro inspirador reúne as histórias de bastidores dos mais criativos profissionais do mundo do entretenimento, com um toque da mágica transcendental do Cirque du Soleil. É um manual sem precedentes de como tornar a criatividade parte de tudo o que você fizer.


Trade marketing - A conquista do consumidor no ponto de venda
Não é modismo. Ao contrário, é um tema cada vez mais discutido e pesquisado, aproximando acadêmicos e profissionais. O livro apresenta aos leitores um estudo detalhado sobre o assunto, que ainda não dispõe de vasta literatura no Brasil. Resultado da combinação entre a larga experiência profissional do autor e sua vivência acadêmica, a obra apresenta de maneira clara e objetiva os diversos aspectos que interferem na concepção de estratégias de posicionamento.

O Trade Marketing, portanto, passa a ser entendido como um novo modelo de gestão, que interage com o universo de marketing e de vendas, com o objetivo de responder ao novo ambiente de mercado e à complexidade no processo de negociação. Além de conceitos teóricos e contextualização do tema, o livro é rico em figuras, quadros, tabelas e gráficos, oferecendo aos alunos de Marketing e Administração um panorama completo sobre um assunto em voga em tempos de globalização.


Fonte: Por Bruno Mello, in www.mundodomarketing.com.br
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

A relação entre empresas e clientes

Atender as necessidades do consumidor é um dos princípios básicos do Marketing. E o que mais as pessoas precisam hoje, para além da relação de compra, é de relacionamentos positivos com uma marca. Especialistas apontam três requisitos essenciais na relação entre as empresas e seus clientes: confiança, diálogo e reconhecimento.

Alguns especialistas são categóricos em afirmar que nem mesmo o consumidor sabe o que quer. Por isso, toda empresa deve estar atenta para atender as demandas reprimidas. Mas, num cenário em que produtos e serviços são semelhantes, o que vai diferenciar uma marca da outra é a experiência positiva proporcionada em todos os contatos com um produto ou serviço.

A Coordenadora da Área de Marketing e Negócios Internacionais do Coppead/UFRJ, Letícia Casotti, informa que os antropólogos dizem que somos uma “sociedade relacional”. “Damos muita importância a relacionamentos e somos um povo fácil de estabelecer relacionamentos. Mas, por outro lado, observam-se empresas cada …

Muito além do lucro: empresas precisam de propósito para criar valor para os stakeholders

O principal motor do sistema capitalista é o capital. Melhor dizendo, o lucro, que Karl Marx cunhou de forma crítica como mais-valia. Desde a concepção do sistema, entretanto, muita coisa aconteceu - da queda do muro de Berlim e dos regimes comunistas à chegada da Geração Millennial ao mercado de trabalho - e tornou cada vez mais iminente a necessidade de revisão daquele guia original dos negócios, representado por cifrões. Hoje, as empresas despertam, pouco a pouco, para a importância de se buscar propósitos mais nobres para as suas atividades, enxergando o lucro como resultado e não como objetivo maior.
A nova mentalidade, entretanto, não pode se resumir a uma maquiagem para levar a organização ao sucesso na nova era, e esse é um dos desafios assumidos por Raj Sisodia, Cofundador e Copresidente do Instituto Capitalismo Consciente, que esteve no Rio de Janeiro na última semana durante o evento Sustainable Brands.
A entidade sem fins lucrativos criada por Sisodia já está em seis países,…

Em busca de economia, consumidor troca lojas físicas por virtuais

No primeiro semestre, ao todo, mais de 17 milhões de brasileiros fizeram ao menos uma compra em lojas virtuais do país. O setor apresentou um faturamento de R$ 18,6 bilhões, segundo o relatório da WebShoppers. O destaque do período foi o maior volume de vendas de eletrodomésticos e telefonia/celular - produtos que pela cultura do país eram comprados em lojas físicas.
Segundo Adriano Caetano, especialista em e-commerce e diretor da Loja Integrada, a mudança de comportamento é reflexo da nova organização do orçamento. "Com a crise, a população acaba poupando mais dinheiro e a internet é uma forma de economizar. É mais fácil pesquisar preços e formas de pagamento, e possivelmente encontrar um preço mais barato que a loja física", explica Adriano. Na Loja Integrada, por exemplo, o aumento nas vendas entre as micro e pequenas empresas chegou a 40% em relação ao ano passado, número na contramão da recessão da economia.
Para o especialista, o destaque nestes segmentos de vendas está …