Pular para o conteúdo principal

Fuja das armadilhas ao criar sua intranet

As intranets são ferramentas extremamente poderosas para aumentar a eficiência e a troca de informação entre os colaboradores de uma empresa. Considerando os estágios de evolução, uma intranet pode começar simplesmente como um site interno, com objetivo meramente informativo e ir evoluindo até se tornar algo mais completo, como um portal corporativo que reúne as aplicações necessárias para o trabalho de um colaborador.

Apesar de todo o potencial oferecido, é relativamente comum encontrar algumas intranets que não são amplamente adotadas. Nesses casos, além de deixar de trazer o retorno do investimento realizado, as empresas postergam o processo de aculturação e o início da caminhada para o amadurecimento da intranet. Com base nisso, é possível relacionar algumas recomendações para fugir de armadilhas e evitar os problemas mais frequentes:

Planeje com antecedência
Antes de desenvolver, é importante definir os objetivos e prever qual será o público-alvo e suas principais necessidades. Com base nessas informações é possível avaliar quais serão os conteúdos e funcionalidades que mais agregam valor e serão mais interessantes para o usuário, além das facilidades de implantação. Se o planejamento não for bem feito, as chances de fracasso da intranet aumentam significativamente.

Serviços relevantes
Quando serviços relevantes são colocados na intranet, os usuários têm mais motivos para utilizar com regularidade. Também é possível obter redução de custos ao permitir que os funcionários resolvam algumas de suas necessidades diretamente pela intranet. Além disso, bons serviços contribuem para fortalecer a cultura de utilização.

Usabilidade
É importante oferecer um caminho fácil e rápido para o usuário encontrar sem problemas os serviços e tarefas a serem realizados. Por isso é importante uma arquitetura de informação planejada desde o início.

Atualização
Ao pensar numa seção, durante o planejamento, é preciso ter em mente que alguns conteúdos são perecíveis e precisam ser atualizados com regularidade. Deve-se prever quem será o responsável por produzir e atualizar essas informações para evitar a impressão de que o portal não funciona como um todo.

Personalização A partir do momento em que o usuário faz seu login, dá para saber em que área da empresa ele atua, em que localidade (para os casos de múltiplos endereços) e sua função. Com base nessas informações, é possível apresentar as funcionalidades e conteúdos específicos para aquele usuário. Por exemplo, pessoas que precisam aprovar despesas podem ser comunicadas sobre pendências, um funcionário pode ver o cardápio do refeitório da fábrica na qual ele trabalha e pode ser publicado um comunicado direcionado somente para quem faz parte de um departamento.

Treine e cobre
Para que o portal realmente seja assimilado e passe a fazer parte da cultura de uma empresa, é necessário um bom treinamento não só no momento de seu lançamento, mas sempre que novos colaboradores forem contratados. Principalmente no momento de uma implantação, é natural que as pessoas tentem continuar fazendo as coisas da forma antiga, por caminhos às vezes até mais trabalhosos do que na intranet, seja por desconhecimento, seja por hábito. É necessário identificar esses casos e avaliar se há algum problema com o recurso da intranet ou se é preciso reforçar o treinamento e cobrar do colaborador o uso correto da nova ferramenta.

Apoio da diretoria
O apoio dos diretores é importante para que a curva de adoção seja rápida. Como toda ferramenta, uma intranet pode trazer benefícios, mas para que esse potencial seja transformado em realidade é necessário que ela seja constantemente atualizada e utilizada corretamente. E isso se torna muito mais fácil se houver apoio dos diretores da empresa por meio tanto do incentivo do uso da intranet quanto de não aceitar a criação de caminhos paralelos para a execução de atividades que poderiam ser feitas com a ferramenta.

Inclua ferramenta de busca
Com o passar do tempo, o volume de informações em uma intranet vai se tornar muito grande. Por mais que ela esteja bem estruturada, uma boa ferramenta de busca será útil para todos os usuários.

Permita a colaboração
Um fator que pode contribuir para que uma intranet até ganhe vida própria é a inclusão de ferramentas de colaboração. Wikis, fóruns de discussão, recursos para que as pessoas marquem eventos e troquem informações são um atrativo adicional.

Avalie a utilização e evolua
Por meio do acompanhamento das estatísticas de acesso à intranet é possível identificar o que está sendo efetivamente usado ou não. Essas informações são um excelente ponto de partida para prever melhorias e novas funcionalidades.


Fonte: Por Riccardo Pizzamiglio - diretor presidente da agência digital Tesla, in Gazeta Mercantil/Caderno C - Pág. 8
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

A relação entre empresas e clientes

Atender as necessidades do consumidor é um dos princípios básicos do Marketing. E o que mais as pessoas precisam hoje, para além da relação de compra, é de relacionamentos positivos com uma marca. Especialistas apontam três requisitos essenciais na relação entre as empresas e seus clientes: confiança, diálogo e reconhecimento.

Alguns especialistas são categóricos em afirmar que nem mesmo o consumidor sabe o que quer. Por isso, toda empresa deve estar atenta para atender as demandas reprimidas. Mas, num cenário em que produtos e serviços são semelhantes, o que vai diferenciar uma marca da outra é a experiência positiva proporcionada em todos os contatos com um produto ou serviço.

A Coordenadora da Área de Marketing e Negócios Internacionais do Coppead/UFRJ, Letícia Casotti, informa que os antropólogos dizem que somos uma “sociedade relacional”. “Damos muita importância a relacionamentos e somos um povo fácil de estabelecer relacionamentos. Mas, por outro lado, observam-se empresas cada …

Muito além do lucro: empresas precisam de propósito para criar valor para os stakeholders

O principal motor do sistema capitalista é o capital. Melhor dizendo, o lucro, que Karl Marx cunhou de forma crítica como mais-valia. Desde a concepção do sistema, entretanto, muita coisa aconteceu - da queda do muro de Berlim e dos regimes comunistas à chegada da Geração Millennial ao mercado de trabalho - e tornou cada vez mais iminente a necessidade de revisão daquele guia original dos negócios, representado por cifrões. Hoje, as empresas despertam, pouco a pouco, para a importância de se buscar propósitos mais nobres para as suas atividades, enxergando o lucro como resultado e não como objetivo maior.
A nova mentalidade, entretanto, não pode se resumir a uma maquiagem para levar a organização ao sucesso na nova era, e esse é um dos desafios assumidos por Raj Sisodia, Cofundador e Copresidente do Instituto Capitalismo Consciente, que esteve no Rio de Janeiro na última semana durante o evento Sustainable Brands.
A entidade sem fins lucrativos criada por Sisodia já está em seis países,…

Em busca de economia, consumidor troca lojas físicas por virtuais

No primeiro semestre, ao todo, mais de 17 milhões de brasileiros fizeram ao menos uma compra em lojas virtuais do país. O setor apresentou um faturamento de R$ 18,6 bilhões, segundo o relatório da WebShoppers. O destaque do período foi o maior volume de vendas de eletrodomésticos e telefonia/celular - produtos que pela cultura do país eram comprados em lojas físicas.
Segundo Adriano Caetano, especialista em e-commerce e diretor da Loja Integrada, a mudança de comportamento é reflexo da nova organização do orçamento. "Com a crise, a população acaba poupando mais dinheiro e a internet é uma forma de economizar. É mais fácil pesquisar preços e formas de pagamento, e possivelmente encontrar um preço mais barato que a loja física", explica Adriano. Na Loja Integrada, por exemplo, o aumento nas vendas entre as micro e pequenas empresas chegou a 40% em relação ao ano passado, número na contramão da recessão da economia.
Para o especialista, o destaque nestes segmentos de vendas está …