Pular para o conteúdo principal

ABRP debate comunicação pública e governamental

A Associação Brasileira de Relações Públicas, seção estadual São Paulo, realiza o ENCONTRO ABRP - COMUNICAÇÃO PÚBLICA E GOVERNAMENTAL, no dia 30 de maio, sábado, das 9h às 13h, no Auditório do Centro Universitário Belas Artes, localizado à Rua Dr. Artur Alvim, 90, Vila Mariana. O debate seguirá em torno das principais vertentes das Relações Públicas na harmonização de interesses entre empresas, Governo e sociedade: Relações Públicas Governamentais e Negociações com os Poderes Públicos. Temas como a Legitimidade do Lobby, a comunicação do espaço público, as estratégias de relacionamento das organizações com o governo e a responsabilidade pública das organizações estarão presentes neste encontro.

O evento é destinado a profissionais do setor, professores, pesquisadores e estudantes de comunicação e áreas relacionadas. As vagas são limitadas e as inscrições podem ser feitas no site www.abrpsp.org.br. A taxa de inscrição é de R$150,00 para profissional e R$75,00 para profissional associado. Para estudantes a taxa é de R$80,00 e R$40,00 para estudante associado. Novos associados à ABRP-SP ganham gratuidade na inscrição do evento. Neste caso, a anuidade para profissional é de R$120,00 e para estudantes R$60,00.

O programa Encontros ABRP faz um diálogo entre estudantes, profissionais e a área acadêmica, para o debate das melhores práticas, tendências e reflexão dos desafios da dinâmica desta área. A ampla participação do público nos eventos tem validado as discussões de assuntos que pautam a realidade do campo da Comunicação como Governança Corporativa, Gerenciamento de Crises, Avaliação de Resultados e Relações Públicas Comunitárias.

O evento contará com as apresentações de Heloiza Matos, mestre e doutora em Ciências da Comunicação e pós-doutorado em Comunicação Política e professora livre-docente da faculdade Cásper Líbero; Saulo Porto, Diretor de Relações Governamentais para América Latina da IBM, formado em Comunicação Social, com especialização em Ciência Política e Direito Constitucional e MBA de Governo Eletrônico e Empresarial; Adriana Machado, Diretora de Relações Governamentais no Brasil na Intel, formada em Ciência Política, com experiência como consultora do PNUD na Secretaria de Assuntos Estratégicos da Presidência da República, assessora política da Embaixada dos Estados Unidos e Diretora de Assuntos Estratégicos na Câmara Americana de Comércio (Amcham).

Serviço
ENCONTRO ABRP – COMUNICAÇÃO PÚBLICA E GOVERNAMENTAL
DATA: 30/05/2009
HORÁRIO: 9h00 às 13h
LOCAL: Centro Universitário Belas Artes de São Paulo
Rua Dr. Artur Alvim, 90, Vila Mariana, São Paulo.
PALESTRANTES: Heloiza Matos (USP/Casper Líbero), Saulo Porto (IBM) e Adriana Machado (Intel).
INVESTIMENTO: Profissionais: R$150,00 / profissional associado R$75,00.
Estudantes: R$80,00 / estudante associado: R$40,00.
Novos associados ganham gratuidade na inscrição do evento: profissional R$120,00 e estudantes R$60,00.

INSCRIÇÕES: a ficha encontra-se no site www.abrpsp.org.br
Informações pelos telefones 5589 2632 / 5587 1161 ou pelo e-mail abrpsp@abrpsp.org.br.
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

A relação entre empresas e clientes

Atender as necessidades do consumidor é um dos princípios básicos do Marketing. E o que mais as pessoas precisam hoje, para além da relação de compra, é de relacionamentos positivos com uma marca. Especialistas apontam três requisitos essenciais na relação entre as empresas e seus clientes: confiança, diálogo e reconhecimento.

Alguns especialistas são categóricos em afirmar que nem mesmo o consumidor sabe o que quer. Por isso, toda empresa deve estar atenta para atender as demandas reprimidas. Mas, num cenário em que produtos e serviços são semelhantes, o que vai diferenciar uma marca da outra é a experiência positiva proporcionada em todos os contatos com um produto ou serviço.

A Coordenadora da Área de Marketing e Negócios Internacionais do Coppead/UFRJ, Letícia Casotti, informa que os antropólogos dizem que somos uma “sociedade relacional”. “Damos muita importância a relacionamentos e somos um povo fácil de estabelecer relacionamentos. Mas, por outro lado, observam-se empresas cada …

Muito além do lucro: empresas precisam de propósito para criar valor para os stakeholders

O principal motor do sistema capitalista é o capital. Melhor dizendo, o lucro, que Karl Marx cunhou de forma crítica como mais-valia. Desde a concepção do sistema, entretanto, muita coisa aconteceu - da queda do muro de Berlim e dos regimes comunistas à chegada da Geração Millennial ao mercado de trabalho - e tornou cada vez mais iminente a necessidade de revisão daquele guia original dos negócios, representado por cifrões. Hoje, as empresas despertam, pouco a pouco, para a importância de se buscar propósitos mais nobres para as suas atividades, enxergando o lucro como resultado e não como objetivo maior.
A nova mentalidade, entretanto, não pode se resumir a uma maquiagem para levar a organização ao sucesso na nova era, e esse é um dos desafios assumidos por Raj Sisodia, Cofundador e Copresidente do Instituto Capitalismo Consciente, que esteve no Rio de Janeiro na última semana durante o evento Sustainable Brands.
A entidade sem fins lucrativos criada por Sisodia já está em seis países,…

Em busca de economia, consumidor troca lojas físicas por virtuais

No primeiro semestre, ao todo, mais de 17 milhões de brasileiros fizeram ao menos uma compra em lojas virtuais do país. O setor apresentou um faturamento de R$ 18,6 bilhões, segundo o relatório da WebShoppers. O destaque do período foi o maior volume de vendas de eletrodomésticos e telefonia/celular - produtos que pela cultura do país eram comprados em lojas físicas.
Segundo Adriano Caetano, especialista em e-commerce e diretor da Loja Integrada, a mudança de comportamento é reflexo da nova organização do orçamento. "Com a crise, a população acaba poupando mais dinheiro e a internet é uma forma de economizar. É mais fácil pesquisar preços e formas de pagamento, e possivelmente encontrar um preço mais barato que a loja física", explica Adriano. Na Loja Integrada, por exemplo, o aumento nas vendas entre as micro e pequenas empresas chegou a 40% em relação ao ano passado, número na contramão da recessão da economia.
Para o especialista, o destaque nestes segmentos de vendas está …