Empresas não cumprem regras de atendimento

Um teste revelou que algumas empresas ainda não estão cumprindo as novas regras de atendimento ao consumidor por telefone. O decreto que regulamentou o serviço já completou um mês.

O plantão de atendimento ao consumidor lotado mostra que o serviço pelo telefone das empresas ainda não resolve todos os problemas.


“Digita o número do telefone, eu digito, aguarda, aí eu fico dizendo: ‘Quero falar com atendente, quero falar com atendente’. E a atendente nada”, reclama a aposentada Rosilene Menezes.

O Instituto Brasileiro de Relações com o Cliente testou 63 empresas. Elas fazem parte de nove setores obrigados a se adequar à nova lei do call center.

Apenas três áreas foram consideradas de alto padrão, dentro das novas regras: bancos, seguros e planos de saúde. Entre os últimos colocados, TV por assinatura e telefonia.

O pior resultado foi o das empresas de transportes terrestres: ônibus intermunicipais ou intereestaduais. E aqui os problemas começas muito antes da própria ligação telefônica. Ao contrário do que prevê a lei, muitas empresas simplesmente não têm ligação gratuita, o chamado 0800. Para falar com elas, é preciso pagar.

Nós conferimos ligando para várias companhias:

“Como é que eu faço para fazer uma ligação gratuita para vocês, que não seja paga?”
“Não tem como. É só nesse número de telefone.”

Algumas empresas têm o 0800, mas bloqueado para ligações por celular ou de outros estados, o que é proibido.

Mas o teste divulgado nesta terça revelou que houve uma melhora em relação a dezembro. “No primeiro dia da lei, nós fizemos exatamente esse mesmo trabalho, com o mesmo número de empresas, e o percentual de atendimento ao decreto foi de 59%. E dessa vez foi de 71%, o que mostra um progresso bastante interessante”, revelou Alexandre Diogo, do Instituto Brasileiro de Relações com o Cliente.

Mesmo com os avanços, a pesquisa comprovou que muitos consumidores ainda vão precisar de paciência.


Fonte: Jornal Nacional
0