CRM no relacionamento com investidores

As empresas estão percebendo a importância de se relacionar, personalizar a comunicação e conhecer melhor o perfil de seus investidores – entendidos, aqui, como acionistas, analistas de mercado, investidores e a própria empresa.

Para lidar com grande número de investidores, as áreas de Relações com Investidores, mais popularmente conhecidas como RI, chegam ao mercado com uma demanda parecida com as das áreas de Comunicação, Marketing e Vendas: conhecer o investidor, sua demanda por informações para tomar decisões de investimentos e o histórico de relacionamento com a empresa, seja por meio de e-mail, telefone ou pessoalmente.

Por isso, empresas como Itaú, Unibanco, Braskem e CPFL, entre outras, aumentam as estatísticas de empresas que já contam com a solução de Customer Relationship Management (CRM) ou, abrasileirando, uma solução de gestão de relacionamento com os clientes e demais stakeholders da empresa.

Uma ferramenta de CRM apóia a área de RI na centralização das informações, antes disponíveis apenas nas máquinas dos colaboradores, em anotações pessoais ou cartões de visita conseguidos em feiras, eventos e reuniões que ficam nas gavetas, na validação e padronização das informações por toda a equipe, sem falar no acesso ao perfil e ao histórico do investidor que está ao telefone ou encaminhando um e-mail.

Além disso, a solução ajuda a identificar, rapidamente, para quem interessa, determinado conteúdo informativo e, assim, formatar também rapidamente campanhas e e-mails para a solução de eventuais dúvidas comuns a um grupo de usuários, o que reforça e agiliza a estratégia de comunicação junto a esse importante público de interesse.

Por essas e outras, vale a pena avaliar a atuação da sua empresa no mercado, rever alguns papéis e processos e investir no relacionamento com seus investidores, adquirindo, entre altos e baixos, uma solução de CRM que se adapte a suas necessidades, sendo elas arriscadas, moderadas ou conservadoras. Afinal, as informações trabalhadas pela área de Relações com Investidores ajudam a precificar as ações de maneira mais justa nas bolsas de valores.


Fonte: Por Fátima Periard, in www.nosdacomunicacao.com
0