Empresa nacional investe menos em meio ambiente

Segundo a consultoria alemã Roland Berger, através de sua pesquisa “Tecnologias Sustentáveis no Brasil”, informa que as empresas pertencentes aos setores de saneamento, controle de poluição e energia limpa, assim como diversos outros setores, investem menos em meio ambiente do que a média internacional.

Atualmente a média de investimentos das empresas estrangeiras engloba 2% do seu faturamento em tecnologias sustentáveis. No Brasil, a maioria, 54 % das empresas, disponibiliza até 1% das receitas em tecnologias. Em 27% das empresas, o total investido varia entre 1% e 3% das receitas.

Por outro lado, o setor da construção civil, responsável pelo aumento das certificações verdes no país, está impulsionando os negócios de escritórios de arquitetura e engenharia que prestam consultoria e revendem equipamentos para reaproveitamento da água de chuva, economia de energia e materiais de construção menos agressivos ao ambiente, explica o engenheiro e diretor da SuperGreen, Airton Dudzevich.

Uma das soluções sustentáveis comercializadas pela SuperGreen e que atendem a esse novo mercado são os sistemas para o reaproveitamento da água de chuva, da marca Wisy. O principal componente do sistema é o Filtro Vortex que é instalado entre a tubulação de água de chuva e a cisterna (reservatório inferior). Para melhorar a qualidade da água e eficiência do sistema, recomenda-se o uso de todos os demais acessórios.

Com a instalação de sistemas de água de chuva, minimiza-se o causa das enchentes, pois a água fica armazenada na própria cisterna da residência para ser utilizada futuramente. Os produtos para a instalação de sistemas para o reaproveitamento da água de chuva podem ser encontrados no showroom da SuperGreen e no Centro de Distribuição da empresa, ambos localizados na capital Paulista.


Fonte: Por Gabriela Fontes, in www.consumidormoderno.com.br
0