Compromisso, atitude valorizada na empresa

Entre as qualidades esperadas de um bom profissional, o compromisso ocupa uma das primeiras posições. Esta qualidade é, por si mesma, tão forte que torna impossível alguém tentar representar que a tem, quando na verdade faltam-lhe as atitudes que mostrem de fato a existência deste compromisso. Nas empresas, os proprietários e dirigentes a percebem e a valorizam como um dos pontos críticos para determinar a atuação de um funcionário.

Cada vez que agimos com sentimento de compromisso verdadeiro, criamos uma clareza e bem-estar. Ao agir de forma comprometida com uma empresa, honramos um compromisso conosco. Do mesmo modo, ao assumirmos um compromisso conosco, estabelecemos um compromisso com a empresa, respeitando o que entendemos ser importante para nós. Por isso, o comprometimento só pode ser obtido por estímulos internos.

As empresas querem pessoas de compromisso, pois é ele que traz uma sensação de segurança de que todos farão o melhor. O tempero que dá gosto, velocidade e eficácia ao trabalho depende do compromisso. Isso fica claro quando vemos equipes trabalhando em um projeto noite e dia, ou quando percebemos a voz receptiva e interessada de um atendente respondendo e resolvendo a reclamação de um cliente, ou ainda em decisões difíceis, como de cortes, em que a transparência e os valores da empresa são respeitados.

Em ambientes assim, fica claro também que o compromisso não é o mesmo que obstinação. Esta, por sua vez, significa manter algo sem que haja verdade nos sentimentos. É querer que tudo aconteça do jeito que você quer, ao invés de agir a partir de uma promessa que nasce do seu íntimo. É oportuno aqui fazer uma comparação com as relações de parceria: elas não vêm de um contrato assinado, mas sim de uma troca de confiança e de vontade.

Em Marketing, um dos mais conhecidos modelos mostra que a base do relacionamento está no compromisso e na confiança. Em outras palavras, a lealdade e a vontade de manter uma relação são fortemente influenciadas pelo compromisso.
Existem muitos aspectos que influenciam a criação e a manutenção do compromisso, mas todos, de alguma forma, passam pela confiança. Uma boa maneira de começar é falando a verdade e sendo transparente. É difícil confiar em quem não é sincero. Isso serve tanto nas trocas com o cliente quanto nas relações dentro da empresa.

Ao mesmo tempo em que todos queremos compromisso por parte dos outros, muitos se esquecem da 3ª Lei de Newton ( ação e reação). Se você quiser compromisso, simplesmente seja o compromisso e veja o que acontece. Se você for um líder, sua responsabilidade é ainda maior. Faça pequenas promessas - implícita ou explicitamente - e as cumpra. Essa forma de liderança pode ajudar na criação do compromisso em sua equipe. Aliás, o exemplo por si só já um grande compromisso.


Fonte: Por Eduardo Elias Farah, in Gazeta Mercantil/Caderno C - Pág. 10
0