Alcoa conta case de sustentabilidade e relações com a comunidade

O diretor de Assuntos Institucionais da Alcoa América Latina e Caribe, Nemércio Nogueira, contou alguns dos cases da companhia, na área de sustentabilidade e relações com a comunidade, no 12º Congresso Brasileiro de Comunicação Corporativa, nesta quarta-feira, em São Paulo. O relacionamento com a comunidade nas cidades de São Luís e Juriti foram alguns dos cases apresentados pela companhia, que tem como slogan “Sustentabilidade é a nossa natureza”. “Como podemos afirmar isso? Quando se trata de um slogan o nosso compromisso é ainda maior”, afirmou o jornalista, que é responsável pela comunicação da empresa, considerada uma das líderes mundias em produção de alumínio.

Empresa e comunidade
A companhia, que foi criada em 1888, veio para o Brasil em 1960 e há 30 anos decidiu construir uma grande fábrica em São Luís, no Maranhão. O desafio era que a cidade não tinha tradição industrial, e a população criticava a iniciativa.

A empresa fez uma pesquisa e notou que apenas 20% dos moradores não concordavam com a obra, outros 20% eram a favor e 60% ainda não tinham uma opinião formada. O trabalho então era comunicar as políticas da empresa à população local.

“Fizemos o possível para tranquilizar a população. Para isso firmamos publicamente três compromissos éticos: elevar a qualidade de vida, alavancar a economia, gerar empregos, melhorar a saúde, educação e meio ambiente da comunidade local”, conta Nogueira.

Para divulgar a iniciativa para a imprensa, a empresa usou todas as ferramentas de comunicação, como press-releases, entrevistas, visitas às redações, entre outras. Para comunicar aos moradores de São Luís, a Alcoa investiu em publicidade na televisão e campanhas para que a população visitasse as obras da fábrica.

Uma das ações que a empresa precisava comunicar era a do sistema de revegetação das áreas mineradas, criado em 1978 na cidade de Poços de Caldas. Era uma das necessidades, já que o meio ambiente era uma das principais preocupações da população.

Hoje o local da fábrica de São Luís é um ponto turístico. “A fábrica de São Luís está localizada dentro de um parque ecológico, que é visitado por pessoas de várias regiões. O curioso é que até os animais silvestres têm migrado da cidade para as localizações da fábrica, para o parque”, explica Nogueira.

Outra experiência com comunidade local aconteceu em Juruti, no Pará. Para a instalação de uma mina de bauxita na região, a empresa realizou audiências públicas nas cidades de Belém, Santarém e Juriti, com a participação de mais de oito mil pessoas. “A participação da população foi impressionante, oito mil pessoas. Acredito que o maior número da história em uma audiência pública”, afirma.

Além das ações premiadas, o case de Juruti se tornou um livro, “Juruti Sustentável - uma proposta de modelo para o desenvolvimento local”, criado pela FGV e Infobio, em parceria com a Alcoa.

Para Nogueira, o que garante o sucesso nas relações com a comunidade é ultrapassar os limites das ferramentas de comunicação. “O nosso trabalho é ir muito além do press-release, do vídeo, informativo e jornal interno. É também ter a sustentabilidade como obrigação, não como generosidade”, finaliza.


Fonte: Por Izabela Vasconcelos, in www.comunique-se.com.br
0