Consumidor ignora crise e comprará mais no 4º tri

Os consumidores brasileiros não deverão reduzir suas intenções de compra devido à crise financeira que se abate sobre o mundo e indicaram um ímpeto ainda maior para gastar e garantir um final de ano gordo, segundo a pesquisa Intenção de Compra no Varejo do quarto trimestre do ano, informa a Folha Online.
Segundo o estudo, realizado pela Provar (Programa de Administração de Varejo) da FIA (Fundação Instituto de Administração) e pela Felisoni Consultores Associados, apenas 26,2% das pessoas ouvidas não pretendem realizar compras de produtos não-essenciais. É um índice menor do que a do terceiro trimestre (38,2%) e do quatro trimestre do ano passado (38,8%).

"Podemos associar às boas perspectivas o otimismo do consumidor, cuja percepção não leva os rumores negativos da crise financeira mundial, além de ser tradicionalmente um período de grande movimentação no varejo em função das compras de Natal", disse Claudio Felisoni, coordenador do Provar/FIA.

Entre os segmentos apresentados, o que tem o maior índice de intenção de compra no quarto trimestre são os de Informática (13,2%), Cine e foto (12,8%), Eletroeletrônicos (11%), Telefonia e celulares (10,6%), Móveis (9,2%) e Linha branca (9,2%).

Em relação ao mesmo período do ano passado, os destaques ficam para a alta da intenção de compra dos segmentos de Informática (de 8,8% para 13,2%) e de Eletroeletrônicos (de 8,8% para 11%).

A taxa de pessoas que pretendem realizar compras pela internet também subiu, segundo a pesquisa. Para o quarto trimestre a taxa é de 21%, quase o dobro do observado no terceiro trimestre (11,6%).


Fonte: empresas.globo.com/empresasenegocios
0