Wikinomics, o que isso significa para o meu negócio?

Uma grande mudança no cenário global abre oportunidades para grandes e pequenos. E você se pergunta: como isso pode mudar o modo como minha empresa se relaciona com o mercado?

Banda larga cada vez mais abrangente, convergência digital, e uma geração global, mudaram para sempre o modelo econômico. Hoje, é possível que pessoas de qualquer lugar do mundo possam colaborar entre si, discutir e desenvolver produtos e serviços cada vez mais inteligentes.

Seu negócio está tirando proveito disso?

No dia 29 de setembro, na feira Inovatec, em Belo Horizonte, ocorreu a palestra: Wikinomics, como a colaboração em massa pode mudar seu negócio, por Anthony Williams. Após a palestra, pude conversar um pouco com o co-autor do livro e palestrante e divido aqui alguns fatos e impressões sobre um novo modelo econômico que emerge.

Hoje, vivemos um momento em que as barreiras locais foram suprimidas. Se você tem menos de 30 anos você é parte da primeira geração realmente global. Você sabe, as coisas mudaram.

O jornalismo já não é feito da mesma maneira, a ciência também não. Diversas empresas começam a entender estas novas regras, e estão criando marcas globais aproveitando esta oportunidade que surge.

Pela primeira vez, fatores como mobilidade, acesso a experiências multimídia online e convergência podem aproximar pessoas de verdade e ferramentas permitem criar conteúdo coletivamente, de maneira funcional. Esta revolução traz dados que podem apavorar grandes marcas:

* Existem hoje 100 milhões de celulares na África subsaariana (uma das regiões mais pobres do planeta já é interligada ao mundo todo digitalmente e este é só o primeiro exemplo);
* O portal Blogger possui três vezes mais acessos que o portal da CNN;
* O MySpace é dez vezes maior que a MTV.

Dados como estes são prelúdio de uma grande mudança no cenário global, que abre oportunidades para empresas criarem comunidades, oferecendo produtos e serviços que supram realmente as necessidades das pessoas e seus desejos.

A fronteira entre o mundo digital e o real se rompe quando vemos produtos sendo gerados por uma pessoa em Londres, outra em Belo Horizonte e outra ainda em Tóquio.

As pessoas navegam o mundo real hoje, e querem mudá-lo. O Google Street View já permite ter uma caminhada virtual pelas ruas de cidades ao redor do mundo. O computador se tornou um instrumento global, já somos capazes de afetar a realidade externa à internet apenas por estarmos online. Surge um cenário em que dados estão cada vez mais disponíveis, apenas esperando algoritmos que os relacionem.

Hoje, 71% dos brasileiros jovens entre 18 e 25 anos prefeririam viver sem TV a viver sem internet. E 67% destas pessoas cria ou modifica conteúdo online.

O grande acesso à informação aumenta o conhecimento do consumidor, que se mobiliza para melhorar e alterar produtos e serviços criados por empresas. O iPhone foi desbloqueado em duas semanas e a cada release novo este intervalo de desbloqueio cai ainda mais. A comunidade em seu site oficial anuncia: “Jornalistas, não temos um líder oficial”

A cultura de colaboração se manifesta nas licenças de conteúdo intelectual, e o Creative Commons incentiva a co-criação e o remix.

Bom, após visualizar este cenário, você se pergunta: - Como isso pode mudar o modo como minha empresa se relaciona com o mercado?

As empresas que querem se aproveitar deste cenário precisam entender que seu papel será mais o de facilitadores para levar o conteúdo a quem o necessita do que criá-lo.

Para isso, é hora de se acostumar com algumas idéias:

* O departamento de pesquisa e desenvolvimento da sua empresa é o mundo;
* Acostume-se em viabilizar mais idéias externas que internas;
* Aprenda a gerenciar comunidades;
* Open Source Marketing funciona: vide Doritos Superbowl;
* Surge uma OpenDemocracy, onde pessoas usam a rede para exercer a cidadania. É o exemplo da Democracia 2.0, projeto que visa permitir que as pessoas organizem e escolham as propostas políticas mais interessantes. Ainda está em desenvolvimento, pelo meu amigo Edmar);
* Conecte quem busca solução com quem desenvolve soluções;
* Abertura e adoção de padrões criam mercados;
* Esqueça outsourcing, o futuro é worldsourcing e trabalho remoto;
* Esqueça a multinacional, a empresa do futuro é global.

Grandes mudanças criam grandes oportunidades.

Você, já começou a transformar sua empresa em uma empresa global?


Fonte: Por Diego Gomes, in adnews.com.br
0