Marketing olfativo e suas estratégias no varejo III

Para concluirmos o assunto sobre as estratégias no varejo com o uso do marketing olfativo, vamos relatar algumas ações e abordagens diferenciadas que já realizamos para alguns clientes.

Numa destas ações um dos nossos clientes, ao desenvolverem o seu logo olfativo e aromatizaram a sua loja com ele, perceberam que muitos de seus consumidores perguntavam se era possível comprar o perfume com o qual a loja estava sendo aromatizada.

Vendo a grande oportunidade de fazer com que os consumidores levassem o logo olfativo para as suas residências, além de aumentar a receita da loja com um novo produto que tinha tudo para ser um sucesso, a grife nos solicitou o desenvolvimento de um perfume com a mesma fragrância da loja, para ser vendido a seus clientes. O resultado final foi um sucesso.

Além desse case, existem outros onde os consumidores dos nossos clientes não queriam o cheiro da loja para usar no corpo, mas sim em sua residência. Neste caso, o desenvolvimento de home-sprays com o cheiro da loja é a melhor opção, pois assim a loja pode ficar com uma nova linha de produto para ser comercializada, ou dependendo da ocasião, a loja pode entregar pequenos home-sprays como brindes para os seus clientes.

A Biomist também disponibiliza uma abordagem totalmente inovadora que são indoors aromatizados, que soltam a fragrância do cliente no ambiente. Esse meio de comunicação se torna ainda mais forte levando em conta que na cidade de São Paulo estão proibidos outdoors, abrindo um grande espaço para esse tipo de comunicação.

Uma das características mais atrativas desse indoor aromatizador é que mesmo que uma pessoa esteja distraída, a fragrância que sai dele chama toda a atenção para a mensagem do anúncio. Assim, nosso cliente pode colocá-lo nos pontos estratégicos que lhe convir, como em corredores de shoppings, academias, bares, etc.

Um case recente que tivemos foi a aromatização dos black lights que a agência MarkPlan desenvolveu para a campanha de lançamento do perfume “Blue Seduction” de Antonio Bandeiras. Os black lights aromatizados foram instalados nos metrôs Barra Funda e Brás, assim milhares de pessoas puderam sentir a fragrância à medida que se aproximavam das mídias.

Além disso, anúncios aromatizados em revistas ou eventos de lançamentos de coleção onde o espaço é aromatizado com o cheiro da marca são mais alguns exemplos de como o segmento varejista pode levar o marketing olfativo para fora dos seus pontos-de-venda, marcando presença na casa dos seus clientes, ou em seus momentos de lazer.

Devido a essa gama de métodos e estratégias citadas ao longo desses três artigos, é que o marketing olfativo possui tanta força neste segmento e, mesmo assim, o seu potencial ainda não foi totalmente explorado. Leia aqui o primeiro e aqui o segundo artigo.


Fonte: Por Rubens Valentim, in www.mundodomarketing.com.br
0